“O caçador de Marias”: Teresina é a capital das lendas e histórias

Piauí tem a primeira capital planejada do País, sítios arqueológicos de 12 mil anos, trilhas ecológicas e contos para ninguém por defeito

245

Minha primeira viagem para Teresina, capital do Piauí, foi numa rápida passagem, quando fui conhecer o fascinante Parque Nacional da Serra da Capivara, no sul do Estado. A serra da Capivara é literalmente um mergulho profundo nas origens da civilização na América. A arte rupreste está presente nas grutas dos sítios arqueológicos com pinturas que têm de 6 a 12 mil anos. A preservação deste museu ao ar livre é um trabalho heroico da arqueóloga Niéde Guidon e sua equipe destemida.

Nesta minha última aventura em Teresina, decidi desvendar algumas histórias e lendas da cidade. Você sabia que Teresina foi a primeira capital planejada do País? Ela foi fundada em 16 de agosto de 1852, bem antes de outras capitais planejadas, como Aracaju, Belo Horizonte e o distrito federal, Brasília. A ideia do projeto foi de José Antônio Saraiva, amigo pessoal do Imperador Dom Pedro II. No entanto, o responsável pelo traçado urbano original foi o mestre de obras português João Isidoro França.

DSC_9197

Teresina é a única capital do nordeste que não tem praias e o calor predomina desde cedinho pelas ruas. Como alento, existem muitas praças arborizadas. Iniciei minha caminhada na praça Marechal Deodoro em frente à Igreja de Nossa Senhora do Amparo. A vida é uma caixinha de surpresas. Após percorrer algumas ruas e vielas silenciosas, encontrei Lamberto, um amigo italiano das antigas. Nosso último encontro foi em 2010, na Índia. Paramos em uma vendinha e bebericamos uma típica cajuína (suco engarrafado de caju).

O dono do estabelecimento nos sugeriu de conhecer o Parque Ambiental Encontro dos Rios, no bairro do Poty Velho. Foi a melhor dica. O complexo possui trilhas ecológicas, mirantes e alguns quiosques que comercializam produtos regionais, como doces, iguarias, peças de cerâmicas e muita rede para relaxar. A grande atração é o encontro dos rios Parnaíba e Poty. O cenário de beleza estonteante relaxa o espírito do visitante.

DSC_9230

Na entrada do parque, uma enorme escultura recebe e chama a atenção dos turistas. O personagem é o lendário Cabeça de Cuia. Diz a lenda que o pescador Crispim, depois de passar um dia inteiro sem pescar nadinha, ficou enfurecido e, quando voltou pra casa, sua mãe lhe serviu uma sopa rala de canela de boi. Enlouquecido, ele matou a mãe. Antes de falecer, ela rogou-lhe uma maldição: “Virarás um monstro com a cabeça em forma de cujuba (cuía), e só descansará quando lhe forem sacrificadas 7 virgens chamadas Maria.” A lenda se estabeleceu e virou folclore. Dizem que, durante a noite, o Cabeça de Cuia sai vagando pelas ruas de Teresina procurando alguma Maria.

DSC_9225

Dicas
1 – O Parque Ambiental Encontro dos Rios é aberto todos os dias, de segunda à sexta, das 7 às 19h. Ele fica no bairro Poty Velho, zona norte de Teresina, e é servido por linhas de ônibus regulares.

2 – O Cemitério São José é o mais antigo da cidade. Fundado em 1862, é um local para se passear e conhecer a história de Teresina. Não é charmoso como os cemitérios Pere Lachaise, em Paris, ou de La Recoleta, em Buenos Aires, porém seus túmulos e mausoléus de antigos aristocratas, artistas, anônimos e figuras notórias revelam o passado do Piauí.

DSC_9210

Muito cuidado com o Cabeça de Cuia no passeio…
Me sigam também no Instagram @verissimoarthur